domingo, 18 de janeiro de 2015

Como Estudar para Concursos e Provas



Dicas para você se preparar para provas de vestibular e concursos públicos

Saiba como maximizar sua participação em aulas, fazer apontamentos, ler bem e depressa, redigir trabalhos escolares, enfrentar provas de avaliação, exames vestibulares, provas de concursos públicos e muitos mais.

a) Regras básicas de estudo

1. Não deixe que você seja surpreendido pela falta tempo para se preparar as suas provas de avaliação.

2. Tenha o hábito de fazer e respeitar seu horário pessoal de estudo.

3. Dedique ao estudo das matérias mais de cinco horas, em média, por semana.

4. Não deixe que prêmios ou castigos sirvam de estímulos para você estudar ou fazer os seus deveres escolares.

5. Não se deixe desanimar facilmente perante uma tarefa mais complexa.

6. Nunca perca o interesse pelas disciplinas que não correspondem as suas motivações ou expectativas: sempre é possível aprender algo de novo que pode ser útil no futuro.

7. Procure, sempre que possível a colaboração e o convívio com seus colegas ou pessoas mais motivados e mais responsáveis.

8. Compareça às aulas sempre com o material de trabalho indispensável para a leitura e anotações (livros, cadernos, etc.).

9. Preste sempre atenção ao professor, mesmo quando ele não parece ser muito comunicativo.

10. Nunca deixe de fazer apontamentos das aulas ou da matéria que você está estudando: eles ajudarão você a rememorar o conteúdo estudado anteriormente.

11. Sempre seja participativo nas aulas, expondo as suas dúvidas ou o seu ponto de vista sobre a matéria.

12. Mantenha, sempre, uma boa relação com o professor e com os colegas.

13. Quando você ler manuais ou livros, sempre faça anotações, esquemas ou resumos pessoais, a exemplo de Montaigne que fazia um pequeno resumo na última página dos livros que lidos por ele.

14. Além daquilo solicitado pelo professor, faça leituras e investigações por sua própria conta.

15. Procure saber como redigir e elaborar corretamente os trabalhos escritos.

16. Preocupe-se mais em compreender do que memorizar a matéria que você está estudando.

17. Procure fazer muitos testes e exames de avaliação para verificar qual matéria você deve enfatizar ou priorizar nos seus estudos.

18. Reveja, atentamente, os tópicos fundamentais da matéria da matéria estudada, antes de cada prova.

19. Tenha sempre o cuidado de apresentar seus trabalhos sem erros gramaticais ou ortográficos, pesquisando a origem e a correta solução correta de cada dificuldade.

20. Não atribua a responsabilidade pelos seus erros e fracassos mais aos outros do que a si próprio.

b) Gestão do tempo

1. Estabeleça prioridades.

2. Dê a cada atividade da sua vida o tempo que ela merece.

3. Aproveite as suas horas de maior disposição física e intelectual para atacar o trabalho mais difícil.

4. Não prolongue demasiadamente os períodos de esforço intelectual.

5. Faça pequenos intervalos de descanso (dez minutos) no decorrer dos períodos de estudo.

6. Evite estudar duas disciplinas de conteúdos semelhantes, uma após a outra.

7. Procure disponibilizar um cantinho de estudo que seja calmo, arrumado e confortável.

8. Elabore um quadro de horário pessoal que ajude você a estudar as matérias com regularidade.

9. Escolha ocupações extraescolares que favoreçam a saúde, o convívio e o contato com o mundo do trabalho.

c) Atitude psicológica

1. Descubra motivos de interesse no trabalho escolar utilizando a seu favor a força da motivação.

2. Pense no seu futuro e não estude apenas pelo prazer de receber prêmios ou pelo medo de castigos imediatos.

3. Seja autoconfiante: valorize as suas capacidades e não as suas limitações.

4. Enfrente as dificuldades com espírito ganhador, acredite no seu sucesso.

5. Faça um curso de acordo com os seus interesses e aptidões. Peça conselhos a outras pessoas para saber escolher bem.

6. Não se deixe vencer pelos momentos de desânimo: seja persistente.

d) Aprendizagem e memória

Se você deseja conquistar uma boa memória e combater o esquecimento, siga estas recomendações:

1. Tente compreender e não decorar: pelo raciocínio você pode encontrar o que procura.

2. Descubra e fixe a ideia-base das várias informações que deseja reter.

3. Nunca perca a visão do todo, mesmo quando tenha que dividir a matéria em partes para estudar melhor.

4. Relacione a matéria nova com todos os conhecimentos já adquiridos: ligue o novo ao antigo.

5. Faça muitos testes e exames de avaliação para medir o seu nível de aprendizagem e orientar o estudo.

6. Faça revisões periódicas para reavivar os conhecimentos.

e) Aulas

1. Seja assíduo e pontual.

2. Leve para a aula o material de trabalho indispensável.

3. Prepare o tema da próxima aula.

4. Escute o professor, com atenção, até ao fim.

5. Descubra as ideias principais de cada lição.

6. Reflita criticamente sobre aquilo que você escutou.

7. Faça perguntas interessentes, concretas e relacionadas ao assunto em discussão.

8. Participe nos debates organizados na aula.

9. Faça apontamentos: sempre registre tudo o que possa contribuir para a sua compreensão do essencial.

10. Mantenha uma relação cordial e de colaboração com o professor.

f) Trabalho em grupo

1. Junte-se a colegas motivados e responsáveis.

2. Defina, com clareza e rigor, os objetivos do trabalho.

3. Cumpra com lealdade as tarefas e responsabilidades que lhe forem distribuídas.

4. Seja um líder democrático sempre que tiver a chefia do grupo.

5. Estabeleça, com os seus companheiros, algumas regras mínimas de funcionamento.

6. Mantenha boas relações com seus colegas e professores.

7. Evite discussões e agressões: prefira o diálogo para resolver os conflitos.

g). A leitura ativa

1. Procure conhecer a origem dos livros e seus autores, para poder entendê-los com maior facilidade.

2. Dê uma olhada geral no texto, antes de iniciar a leitura do livro em profundidade.

3. Consulte um dicionário sempre que você tiver dúvida em relação ao significado de alguma palavra ou expressão.

4. Se você não deseja vender o livro depois da leitura, sublinhe as passagens que você julgar mais importante e faça anotações à margem dos textos, sinalizando assim o seu espírito crítico.

5. Elabore esquemas e resumos das suas leituras: dê preferência a representações com imagens, gráficos e abuse das cores.

6. Seja um leitor rápido, mas não apressado: se necessário, refaça a leitura do ponto zero.

7. Observe que, muitas vezes, o primeiro ou o último parágrafo de um capítulo ou tópico contém a ideia principal desenvolvida no texto.

h) Trabalho escrito

1.  Escolha os temas, de acordo com a sua capacidade, as fontes de consulta e o tempo disponível.

2.  Defina com clareza os objectivos do seu trabalho.

3.  Procure informações nas bibliotecas, mas não despreze outras fontes.

4.  Arrume as suas ideias essenciais, em esquema, antes de começar a redigir.

5.  Não copie sem citar. Seja honesto.

6.  Transcreva com fidelidade as ideias dos outros.

7.  Identifique rigorosamente as suas fontes de informação.

8.  Cuide a apresentação dos seus trabalhos.

9.  Peça a orientação do professor em todas as etapas do trabalho.

i) Expressão escrita

1.  Prefira palavras familiares. Não queira exibir palavras eruditas ou estrangeiras.

2.  Poupe as palavras supérfluas. Seja sóbrio e directo.

3.  Construa frases curtas.

4.  Ligue as várias frases, de forma coerente.

5.  Use os sinais de pontuação indispensáveis.

6.  Evite os erros ortográficos, sobretudo nas palavras mais vulgares.

7.  Leia bons autores e tome-os por modelos.

8.  Conheça as regras básicas da gramática.

9.  Pratique a escrita. Lembre-se que

10.  Só se aprende a escrever, escrevendo.

j) Provas de avaliaçã(escritas ou orais)

Se você deseja sair-se bem nas provas de avaliação siga estas recomendações:

1.  Prepare-se com tempo. Não guarde o estudo para a última hora.

2.  Proceda a uma cuidadosa revisão final da matéria, antes de cada prova.

3.  Treine-se para dar respostas. Imagine perguntas e resolva testes antigos.

4.  Encare as provas com autoconfiança.

5.  Pense, antes de responder. Procure sempre captar o sentido exacto da pergunta.

6.  Responda, de forma clara e segura. Evite falar daquilo que não domina bem.

7.  Seja original, mas não dê opiniões pessoais, se estas não lhe forem pedidas.

8.  Assuma as suas responsabilidades perante uma nota negativa ou um «chumbo».

9.  Aproveite o aviso das notas baixas para adoptar novos métodos de trabalho.

k) Como tirar proveito da leitura de um livro didático

1. Consulte o índice para ficar com uma ideia geral sobre os assuntos abordados.

2. Sublinhe as ideias que lhe pareçam mais úteis para o trabalho escolar.

3. Faça anotações à margem do texto. Escreva sinais de concordância, de agrado ou de desagrado, definições de palavras, etc..

4. Compare os métodos habituais de estudo com os métodos apresentados no livro.

5. Discuta o conteúdo deste livro com outras pessoas interessadas no assunto.

6. Aproveite todas as oportunidades para usar o conteúdo estudado: só se aprende bem aquilo que se pratica.

J) BibliografiA recomendada

1.      Benet, Rafael e outros, Eficácia no Estudo, Rio Tinto, Ed. Asa, 1990.
2.      Bühler, C., A Psicologia na Vida do Nosso Tempo, 5.ª Edição, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1990.
3.      Campos, Bártolo Paiva, Psicologia do Desenvolvimento e da Edusação de Jovens, vol. 1, Lisboa, Ed. Universidade Aberta, 1990.
4.      Conquet, A.; Saber Escutar, Segredo de Eficiência, Lisboa, Ed. Pórtico, s.d.
5.      Couchaere, M. J., La Lecture Active, Paris, Chotard, 1985.
6.      Cunha, Celso e Cintra, Luis Filipe Lindley, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa, Ed. Sá da Costa, 1984.
7.      Dudley, G. A., Como Aprender Mais, S. Paulo, Ed. Cultrix, 1989.
8.      Eco, Umberto, Como se Faz Uma Tese em Ciências Humanas, 4.ª Edição, Lisboa, Ed. Presença, 1988.
9.      Estrela, Edite e Pinto-Correia, João David, Guia Essencial da Língua Portuguesa Para a Comunicação Social, Lisboa, Ed. Notícias, 1990.
10.  Fragata, Júlio, Noções de Metodologia Para a Elaboração de um Trabalho Cientifico, 3.ª Edição, Porto, Livraria Tavares Martins, 1980.
11.  Kaye, B. e Rogers, 1., O Trabalho em Grupo nas Escolas Secundárias, 2.ª Edição, Lisboa, Livros Horizonte, 1981.
12.  Kendler, H., Introdução à Psicologia, 1.° vol., 7.ª Edição, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1989.
13.  Lemaitre, P. e Maquère, F., Saber Aprender, Mem Martins, Publicações Europa-América, 1989.
14.  Maddox, H., Como Estudar, 6.ª Edição, Porto, Livraria Civilização Editora, 1988.
15.  Minicucci, A., Dinâmica de Grupo, S. Paulo, Atlas, 1977.
16.  O'Meara, P. e outros, Como Estudar Melhor, Lisboa, Ed. Presença, 1988.
17.  Parreira, Artur, Reuniões e Grupos de Trabalho — Estruturas e Processos, Lisboa, Plátano Edições Técnicas, 1989.
18.  Parreira, Artur, O Processo de Liderança nos Grupos e Reuniões de Trabalho, Lisboa, Plátano Edições Técnicas, 1990.
19.  Parreira, Manuel e Pinto, J. Manuel de Castro, Prontuário Ortográfico Moderno, Porto, Ed. Asa, 1985.
20.  Pinto-Correia, João David, Introdução às Técnicas de Comunicação e de Expressão, Lisboa, Livraria Novidades Pedagógicas, 1978.
21.  Serafini, M. Teresa, Como se Faz um Trabalho Escolar, Lisboa, Ed. Presença, 1986.
22.  Torres, Adelino, O Método no Estudo, 3.ª Edição, Lisboa, Ed. Escher, 1990 .
23.  Estanqueiro, António, Aprender a Estudar - Um Guia Para o Sucesso na Escola

Saiba mais visitando

Sites


Blogs


Canal Yotube

Estudo de Línguas e Temas Diversos

Pinterest

Uploads Youtube by Estudando Línguas e Temas Diversos

e-Aulas da USP

Concurseiros